Sorte Malvada

História de VillaRamadas > Fotos > Sorte Malvada
01-01-2013
Rita Tilly, Cosmopolitan

Quando o lado negro do jogo se transforma numa sedução irresistível, ganha o poder de destruir famílias, arruinar carreiras e acabar com a própria vida. Descobre mais sobre o mundo dos jogos de azar

Onde Procurar Ajuda? Tal como noutro tipo de patologias, não é fácil assumir que se tem um problema e procurar apoio.

Eduardo da Silva, diretor terapêutico do centro de tratamento Villa Ramadas, explica a importância do acompanhamento clínico para a resolução destes casos:

Qual é o tipo de tratamento utilizado em Villa Ramadas?
Utilizamos o Modelo Terapêutico Change& Grow, criado e desenvolvido no Villa Ramadas, sendo utilizado não só no tratamento integrado dos mais variados tipos de dependências e distúrbios (químicos, emocionais e comportamentais), mas também como instrumento de crescimento interior e desenvolvimento pessoal.

Qual é o perfil do paciente que procura a ajuda do centro?
A procura de tratamento para este tipo de dependência comportamental tem aumentado significativamente nos últimos anos. Na dependência do jogo, os pedidos de ajuda mais comuns são problemas dos chamados jogos de sala (casinos e salas legais e ilegais) com pessoas do sexo masculino com mais de 30 anos e uma nova franja de dependentes com uma adição específica ao póquer ou jogos e apostas online de pessoas mais jovens.

Qual é o papel da família ao longo do tratamento?
A família tem um papel fundamental em diversas fases do processo. Terá de ajudar a pessoa a reconhecer que tem um problema e não manter uma atitude de cumplicidade com o processo autodestrutivo. Em tratamento, terá de ser firme e incentivar a pessoa a acreditar em si e a conseguir terminar esta nova e temporária fase da sua vida. Depois do tratamento terminado, não pode voltar a facilitar, estando mais atenta a todos os comportamentos e atitudes, percebendo e aceitando que voltar a sentir confiança será um longo processo que se consubstanciará através de ações concretas.

O paciente deve manter-se totalmente afastado do mundo do jogo, sob pena de recaída?
A nossa sugestão e indicação é que a pessoa se mantenha afastada, dado que as caraterísticas obsessivo-compulsivas a impedem de ser um jogador "normal" ou recreativo. Caso contrário, a sua situação nunca teria evoluído para o limite que a compeliu a ter de procurar ajuda profissional para o seu problema.

Ver Mais
Utilizamos cookies para garantir que o nosso site funcione da maneira mais tranquila possível e para analisar o tráfego da web. Se você continuar a usar o site, concorda com nossa Política de Cookies.
OK
Saiba aqui X