Alcoolismo na adolescência

Tratamentos > Alcool > Alcoolismo na adolescência
Anónimo

O álcool sempre fez parte da minha vida, já em pequeno via os meus a consumir bebidas alcoólicas como se de água se tratasse. Cresci neste ambiente e com o passar dos anos, também eu comecei a consumir. Era uma situação que tinha como normal. A partir de tenra idade acompanhava os meus pais e eles até me incentivavam. Chegava frequentemente atrasado às aulas e perante isto, a Protecção de Menores foi alertada. Para não me perderem, os meus pais tiveram que fazer um tratamento e conseguiram ficar limpos, assim como eu fiquei.

Tudo correu bem, até que entrei na idade adulta sai de casa para ir estudar fora. Ainda me tentei controlar, mas foi mais forte do que eu e depressa entrei numa rotina de beber diariamente. Como era maior de idade e não tinha quem me controlasse, raramente ia às aulas, passava os dias a "curtir" as bebedeiras. A única coisa que fazia era trabalhar em part-time num bar, assim além de ter dinheiro para pagar as contas, ainda conseguia beber gratuitamente. Do meu ciclo de amigos não havia um que não andasse constantemente embriagado.

Era uma vida degradante! Um dia, com tamanha bebedeira, bati numa cliente do bar e fui preso. Aí percebi que esta situação não podia continuar. Saído da prisão, decidi dar um novo rumo à minha vida. Não tinha ninguém ao meu lado. Liguei para os meus pais que me aceitaram de volta, com a condição de fazer um tratamento. Queria tanto sentir-me útil, que aceitei, sabia que só assim conseguiria ser alguém.

A minha mãe, soube de casos de sucesso neste centro de tratamento de pessoas alcoólicas. Pensei: "porque não tentar?" e aceitei. A verdade é que em apenas 7 meses de tratamento, toda a minha visão de vida mudou. Não curei o vício do álcool, uma vez que esta doença não têm cura, mas aprendi a dar valor à vida, às pessoas, às situações. Mesmo tendo sido uma experiência difícil, foi a melhor experiência da minha vida.

Acredito que sem este tratamento não seria a pessoa que sou hoje. Estou sóbrio há 2 anos e meio, arranjei namorada e fazemos planos para um futuro a dois. Sinto-me uma pessoa útil e mais importante ainda, hoje sei o que é ser feliz.

Utilizamos cookies para garantir que o nosso site funcione da maneira mais tranquila possível e para analisar o tráfego da web. Se você continuar a usar o site, concorda com nossa Política de Cookies.
OK
Saiba aqui X