Co-dependência familiar

Tratamentos > Co-Dependência > Co-dependência familiar
Anónimo

Sou co-dependente do meu filho mais novo…

Esta pequena frase resume o que tanto sofrimento me tem causado. Saí recentemente de tratamento e nem consigo colocar por palavras o quanto me ensinaram.

Apesar de já ser adulta, é incrível o quanto a vida ainda nos tem para ensinar. Não digo que falhei, mas a verdade é que fui uma mãe pouco justa para com o meu filho mais velho. Sem me aperceber, fiz sempre distinção entre os meus filhos.

O mais novo era sempre o beneficiado e eu nem me apercebia disso, nem de quanto magoava o mais velho. O incrível é que este era o que me dava mais amor e que estava mais presente na minha vida, porém era o mais novo que eu colocava num “altar”.

Tinha mesmo uma relação desequilibrada com ele e o pior é que ele sabia desta diferença e aproveitava-se dela, conseguindo criar conflitos entre mim e o irmão. E eu estava completamente cega, até que o meu filho mais velho, perante tanta injustiça e no meio de uma acesa discussão, em que me exaltei e lhe bati, confrontou-me com a minha co-dependência e saiu de casa.

Fiquei revoltada, mas dias mais tarde caí em mim e percebi que andava a ser manipulada pelo meu filho mais novo. Procurei o perdão do meu filho e entrei em tratamento. Sofri muito, porque quanto mais falava do passado, mais me apercebia do quanto estava doente.

No fim do tratamento, tive uma conversa séria com os meus dois filhos para ter uma relação equilibrada com eles. É um caminho difícil, mas que estou disposta a percorrer…

Utilizamos cookies para garantir que o nosso site funcione da maneira mais tranquila possível e para analisar o tráfego da web. Se você continuar a usar o site, concorda com nossa Política de Cookies.
OK
Saiba aqui X